Os casais entram em crise frequentemente por uma série de problemas típicos que sobrevêm à convivência. A vida de casal leva consigo enfrentar muitos temas: trabalho, relações com terceiros, família, altos e baixos, dinheiro, etc., etc., Muitos casais enfrentam e superam esses problemas, outros não. Aqui apresentamos alguns dos problemas mais frequentes.

Problemas, problemas… soluções, soluções. Todos os casais enfrentam problemas e quase todos os problemas têm solução. O importante é manter a fé de que vale a pena lutar por isso. É importante identificar e resolver os problemas corretamente e sair fortalecidos uma vez que nós sobrevivemos. Vamos comentar alguns desses problemas (sua ordem não indica relação de importância).

COMO RESOLVER PROBLEMAS TÍPICOS DE CASAIS?

  • 1. Trabalho.

Muitos casais trabalham em locais diferentes. Mais de oito horas fora de casa, cinco dias por semana. Todo um mundo de sensações, estados de espírito, tensões, experiências, relações com terceiros… Muitos dias acontece que o rosto de volta para casa é muito diferente do que tinha ao acordar ao calor do lar. Muitas horas, muita vida sem compartilhar. Só a comunicação, a sinceridade, a confiança e a capacidade de suporte não permitirão que a ausência de trabalho se torne um problema.

  • 2. Viagens, ausências, distância.

Também o trabalho ou outras razões podem impor viagens, distância e ausências prolongadas de por meio. O casal se vê privado de poder reafirmar seu compromisso diariamente à volta do trabalho. É um “mais difícil ainda”. A solução deve passar por uma maior comunicação (chamadas de telefone, falar muito, apoiar em contínuos detalhes, atenção…) e, sobretudo, mais sinceridade, confiança e apoio. O casal tem que fazer um esforço para compartilhar o que acontece fora do lar: as aspirações, as frustrações, os sucessos, os aborrecimentos, etc.

  • 3. Família.

Pais, os pais dele, irmãos, cunhados… tem Muita atividade familiar? O excedente?. A família pode ser uma fonte de maravilhosas e lindas relações, mas também de distorções. Os problemas surgem quando a atividade familiar afeta a vida do casal com intromissões, interferências, preocupações, problemas, etc., A família implica uma prova de fogo para o casal, que terá de assumir decisões e responsabilidades.

  • 4. Filhos.

Os filhos contribuem de forma decisiva para o fortalecimento da vida de um casal com sentimentos e responsabilidades que o tornam mais sólida de uma relação. Mas nem sempre acontece assim. Especialmente se não há igualdade, co-responsabilidade, a convergência dos pontos de vista, cumplicidade na hora de criar, tratar e educar os filhos.

  • 5. Desconfiança.

A confiança é um pilar fundamental da vida do casal. Se não há confiança, muitos problemas serão incobráveis na vida em comum. Um dos problemas mais típicos da falta de confiança são os ciúmes. Mas não é o único. A desconfiança pode provocar atitudes humilhantes para o casal, além disso, contribui para promover uma imagem negativa, a falta de auto-estima, etc., A desconfiança enfraquece o apoio, a comunicação e o comprometimento que são outros dois pilares importantíssimos para a longa vida do casal.

  • 6. Apoio.

Apoio sem reservas, essa é a receita. A falta de apoio cria um sentimento negativo de frustração, de pensar que “o outro” falhou. A atitude solidária deve ser uma das funções vitais do casal.

  • 7. Infidelidade.

Hoje em dia parece que a infidelidade tem um valor baixo. No entanto, também hoje em dia batem recordes a cada ano em separações de casais. Recentemente, o instituto nacional de estatística, listou que os casais que haviam se separado, após seu primeiro ano de casamento, teve um aumento de 325% em apenas doze meses.

Uma coisa é que se tomem atitudes liberais e permissivas, e outra muito diferente é que, na prática, se aprecia e se conviva bem com a infidelidade. Se você quiser destruir um casal, seja infiel, ou até mesmo basta tomar atitudes equívocas: excessiva bondade, confiança ou de confidencialidade com terceiros… Alguns casais não reconhecem que estas coisas lhes fazem mal, acumulam e vão gerando desconfiança, negatividade, introversão, falta de comunicação… O casal, na prática, costuma ser exigente e absorvente e não admiti que pode levar a relação por algumas passagens cheias de turbulências e de riscos.

  • 8. Sexo.

Talvez possam existir casais felizes sem que o sexo tenha protagonismo. Não cairemos na tentação de superdimensionar o sexo. O casal evolui no tempo e com isso a própria relação sexual. No entanto, uma relação sexual, viva, criativa, intensa, vibrante… será um magnífico “seguro” para suportar e lidar com outro tipo de problemas (familiares, laborais, etc.). Então se você quer um bom conselho para superar problemas aqui vai: Faça com que a sua vida sexual faça reviver o entusiasmo e o interesse mútuo, que é uma forma de transmitir harmonia, desejo, amor e selar de forma cúmplice, a união que define o próprio casal. Faça o amor, não a guerra. Se falta de um sexo bom, talvez tenha sido deixado de lado um bom aliado para a saúde do casal e para a solução de muitos de seus problemas.

  • 9. A Casa.

Um espaço para dois… ou mais. Em casa, passam-se muitas horas, se trabalha nas tarefas do lar, assistem a Tv, usam os mesmos roupões de banho, ouçam música… Para a casa, comprar móveis, pedem empréstimos, hipotecas, etc., Cada pessoa faz uso deste espaço que é a casa de acordo com sua educação e a sua cultura.

Alguns não se importam com os cheiros, outros são muito sensíveis a estes e não os suportam, a um lhe agrada a desordem, a outro o irrita, os maníacos da limpeza até mesmo criam problemas de asma, outros passam por ela. Há aqueles que querem deixar uma luz acesa durante a noite, outros não podem dormir com a luz. Não vamos dizer o que pretendem dormir no inverno, com as janelas abertas, enquanto que o seu companheiro se revela pelo frio e os frequentes constipados. Até mesmo colocar a mesa ou lavar as mãos antes de sentar-se a ela, pode ser objeto de controvérsia.

Todas essas diferenças podem ser extenuantes na vida do casal. Alguns fazem e com flexibilidade chegam a agradar a ambas as partes, outros recorrem ao sexo e na cama esquecem as diferenças domésticas… Até o ponto que, se a discussão era pintar um quarto de vermelho ou amarelo, ao final, é pintada de laranja. Não digo que, às vezes, se vivem com outros familiares (sogros, irmãos (…) E a situação agrava-se, nestes casos, a casa pode se transformar em uma importante fonte de problemas. Como resolvê-los? Às vezes, a resposta está na compreensão, outras vezes em tecnologia ou em mudar de casa, Por que não? Melhor do que mudar de parceiro.

  • 10. Amizades.

O casal deve manter uma política única de amizades. Uma fonte de problemas são as amizades, as amizades do outro. O problema pode ser idiota, mas não tanto, se o casal vai notando como as confidências entre os amigos de um e de outro superam a comunicação do casal, algo que é aconselhável que não aconteça nunca. Na prática, o casal deve redefinir o conceito de amizade, aqueles casais que não o fazem, têm nesse ponto uma fonte de distorções que devem ser superados com a comunicação, a confiança, a fidelidade.

  • 11. Manias, Gostos, Hobbies Diferentes.

Há anos, as mulheres se dedicavam a bordar e fazer tarefas da casa e os maridos iam ao bar jogar sinuca ou assistir futebol. Hoje em dia isso não é tão extremo e, talvez, o tema se reduza a uma discussão sobre quem fica com o controle remoto da TV. Se é só isso, talvez, seja muito fácil superar. Mas o que acontece quando um quer as férias em uma praia em massa e outro, uma casa rural? Ou se alguém quiser jogar golfe, e o outro, montar a cavalo, um prefere ir a um restaurante francês o outro, para um Thaití, um gosta de se divertir e o outro ir às compras, etc. O tema é complicado, e terá que contar com outros ativos. Um bom sexo, compreensão, empatia, flexibilidade hoje tu, amanhã eu.

  • 12. Falta de Igualdade nas Tarefas do Lar.

Muitos casais costumam carregar muito desigualmente as tarefas do lar. Se, por exemplo, um trabalha fora e o outro não, a conclusão é que o segundo deveria apressar em maior medida as tarefas do lar. Isso é um contra-senso, uma vez que a diferença se torna ainda maior. Não só não se compartilha grande parte do tempo quando se está fora, mas em casa também não se partilham tarefas que podem servir de desculpa para se aproximar, dialogar, em síntese, estar mais juntos.

O sentimento de proximidade, de solidariedade, de apoio, é muito importante para o casal, e deve ser feito tudo o que sirva para estimular. Fazer o jantar juntos, colocar juntos os pratos na máquina de lavar louça, acender a lareira, rever o que foi o dia antes de ir para a cama, para compartilhar as obrigações do dia seguinte… Todas essas coisas são muito saudáveis para o casal.

  • 13. Inflexibilidade

A falta de flexibilidade e de compreensão é outra fonte de problemas. A vida em comum exige empatia e da adoção de posturas, de acordo com a situação que se vive em cada momento. As posturas inflexíveis no tempo fomentam outras rigidez e intolerâncias, fomentando a negatividade.

  • 14. Negatividade.

Pensar negativo é um estado mental que é demolidor para uma pessoa. Começa criticando a uma vizinha e, após isso segue com amigos, familiares. Ao final, a negatividade vem para o casal e para nós mesmos. A falta de auto-estima é um perigo para a relação do casal. A insegurança pode resultar em desconfiança e falta de apoio.

  • 15. Tédio.

Alguns casais são submetidos em sua relação a rotinas ou cargas tão previsíveis que levam a um tédio rotineiro. Isso faz mal para o casal.

Summary
Review Date
Reviewed Item
→ 15 Problemas Típicos de Casais, Dicas de Como Resolver
Author Rating
51star1star1star1star1star

5.930 respostas em “→ 15 Problemas Típicos de Casais, Dicas de Como Resolver”